Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

O lixo visto dos céus,

artigo de Ana Echevenguá

lixo

[EcoDebate] Em 24 de novembro de 2009, o Instituto Eco&Ação, integrante da Procuradoria Ambientalista/ONGs Brasil, realizou um sobrevôo de helicóptero sobre o extremo sul de Santa Catarina. A iniciativa faz parte do projeto de elaboração de um diagnóstico da disposição dos resíduos domésticos e industriais de Santa Catarina. Convidamos dois cinegrafistas para testemunhar e documentar alguns dos crimes ambientais que tranquilamente são praticados naquela região. Mortineli, da RBS, não mediu esforços para capturar as melhores imagens. Quem sabe, sabe! No assento ou no chão do helicóptero, mirando sua filmadora pra direita, pra esquerda… sempre na busca do melhor ângulo, o expert não parava quieto!

A ‘experiência verde’ do piloto Rogério Giassi, que costuma filmar a estada das baleias francas na nossa costa, foi muito importante para o sucesso da nossa missão. Mas, nada faríamos sem o conhecimento do Rodrigo Moretti, que conhece cada palmo da bela região em que mora.

Nas duas horas de sobrevôo, o que vimos lá de cima?

- Empresas (algumas que possuem fachada bonita, premiações internacionais pelo bom desempenho) jogando o rejeito da sua produção (lixo contaminado) no seu quintal ou em lugares estrategicamente escolhidos devido à dificuldade de acesso por terra;

- Aterros sanitários, construídos especialmente para tratar o lixo nosso de cada dia, estão em situações precárias, deixando de fazer a ‘lição de casa’. Um deles, que funciona por força de um TAC firmado com o Ministério Público Federal, já virou lixão. O mau cheiro chegou ao nosso nariz, a 300 metros de altura. Mas, com certeza, seus cofres recebem o pagamento – principalmente das prefeituras – para tratamento e destinação final correta dos resíduos que os municípios produzem.

- Um incinerador de lixo hospitalar sem qualquer cuidado com o lixo que recebe. E que deveria estar lacrado; mas a ordem judicial para tanto foi suspensa em instância superior e só Deus sabe quando ocorrerá o julgamento definitivo do causu.

- Muito lixo jogado em beira de estrada, em zona urbana, em locais já degradados pela mineração, em locais praticamente inacessíveis por terra; escondido em clareiras na mata… e muita gente mexendo em lixo, sem qualquer proteção; tentando sustentar sua família com o fruto de trabalho sub-humano.

Não nos preocupamos com as montanhas de pirita porque isso será objeto de outra subida aos céus…

As imagens capturadas serão entregues aos órgãos competentes para que tomem as medidas legais cabíveis: autuação, embargo das atividades, aplicação de multas, recuperação do dano que estão causando… ou até mesmo a assinatura de TAC (Termo de Ajuste de Conduta).

Bom, no mesmo dia, tanto a RBS como a TV Cultura manifestaram interesse no tema – que atinge a vida e a saúde de todos –e veicularam reportagem a respeito. Douglas, da RBS, captou tudo rapidinho, fez algumas anotações, escolheu o melhor local para nossa entrevista e produziu uma matéria bem pedagógica que foi veiculada até em Florianópolis.

A Baby, apresentadora de um dos programas do Canal 19, pegou-me de surpresa ao perguntar: “vocês fazem tudo isso, levam ao conhecimento dos órgãos competentes, vêem que nada é feito e como vocês se sentem? Não perdem o estímulo?”

Não, Baby, embora seja inegável o sentimento de frustração que às vezes nos invade… Mas sabemos que devemos fazer algo para preservar nosso Planeta. A nossa EcoConsciência fala mais alto! E, se pudermos contagiar as pessoas a denunciarem as ilegalidades, a buscarem o cumprimento das nossas leis, já teremos avançado muito nos nossos propósitos!

Ana Echevenguá, advogada ambientalista, coordenadora do programa Eco&Ação, presidente do Instituto Eco&Ação e da Academia Livre das Água, e-mail: ana{at}ecoeacao.com.br, website: http://www.ecoeacao.com.br.

publicado por ecotv às 03:54

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Outubro de 2009

Rio de Janeiro vai ficar verde para 2016

Nathália Marsal

Rio vai ficar verde para 2016. Foto: Divulgação O Rio de Janeiro vai ficar verde para as Olimpíadas 2016. A secretaria municipal de Meio Ambiente preparou alguns projetos para realizar as Olimpíadas Sustentáveis. Os projetos vão desde o aproveitamento da energia solar até o controle da emissão de gases poluentes. O término da despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas e o tratamento dos rios de Jacarepaguá também estão incluídos no projeto.

Para o subsecretário municipal de Meio Ambiente, Altamirando Fernandes Moraes, "os cariocas vão ganhar muito e o meio ambiente também porque será colocado em prática a ideia de cidade sustentável", caso o Rio seja escolhido como sede das Olimpíadas. Na pauta da secretaria, a mudança da iluminação pública que vai passar a ser abastecida por energia solar através das placas de silício, através do reaproveitamento da energia solar.

"Um dia de sol pode gerar energia para iluminar a 'lâmpada' por 20 dias", explicou Altamirando. Atualmente, a prefeitura paga a Light mais de R$ 8 milhões para a iluminação. "Mesmo que tenhamos que investir com o tempo, vamos economizar a longo prazo", disse entusiasmado o subsecretário, que ressalta que além de economizar, o projeto tem como objetivo ajudar a impedir a degradação da Terra através do uso de outras energias - hidroelétricas e combustíveis.

A secretaria pretende também reduzir em até 8% a emissão de carbono na atmosfera até o fim do mandato do prefeito Eduardo Paes. Uma das formas será a substituição do diesel comum com o biodiesel, considerado um combustível limpo - nos veículos leves sobre rodas.

"Entre 30% a 40% do CO2 vem da emissão dos ônibus, se você mudar o combustível melhora a qualidade do ar", explicou o subsecretario. "Vamos regular a qualidade do ar que sai dos veículos rumo ao Carbono Zero", brincou Altamirando. A secretaria lembra que esses projetos foram apresentados no Relatório para o Rio 2016, mas a boa notícia é que mesmo que o Rio não sedie os Jogos Olímpicos os projetos vão acontecer. As Olimpíadas vão servir apenas para acelerar o processo.

Foto: Divulgação Atribuindo-se à ideia da redução de emissão de carbono na atmosfera, o Detran, em conjunto com o Inea (Instituto Nacional do Ambiente), irão começar a partir do primeiro dia útil de janeiro de 2010, a fiscalizar todos os veículos que serão submetidos à vistoria pela inspeção de emissão de gases poluentes. Os reprovados não terão o documento de licenciamento emitido. Atualmente, essa inspeção só é feita na frota-alvo, ou seja, veículos de grande circulação, como táxis, vans, caminhões e ônibus. Um dos pontos principais da proposta carioca é a implantação do Corredor T5, que ligará a Barra da Tijuca, na Zona Oeste, ao bairro da Penha, na Zona Norte. O trajeto vai passar pela Avenida Brasil e as obras podem começar ainda este ano. O investimento será de R$ 1,2 bilhões sendo que R$ 750 milhões virão dos cofres da União, com o restante dividido entre a Prefeitura do Rio e a iniciativa privada.

"Isso vai ajudar também na formação do Mosaico Maciço Pedra Branca e Floresta Nacional da Tijuca", frisou Altamirando lembrando do túnel que será construído e que vai ligar as duas florestas, projeto que faz parte do T5. "O objetivo é a gente reflorestar em cima. Até 2016 serão plantadas mais de 24 milhões de mudas a mais". O projeto para a melhoria de um transporte ecologicamente saudável não acaba por aí. O município informou ainda que junto com o T5 serão instalados também mais de 200 quilômetros de ciclofaixas, inclusive no Centro da cidade, próximo a Estação das Barcas. Um dos locais mais importantes para os jogos é a Lagoa Rodrigo de Freitas. O subsecretário de Meio Ambiente conta que a Lagoa pode ser usada como um exemplo na luta pela despoluição.

A secretaria terminou todo o trabalho de dragagem para retirar determinada carga de lodo. "O próximo passo é aumentar o contato entre o mar e a lagoa para melhorar a qualidade da água". Os resultados já são visíveis: a quantidade de coliformes fecais na Lagoa Rodrigo de Freitas caiu de 16.000 em 2006 para valores da ordem de 400 atualmente, dentro do padrão estabelecido pelo Conama

Segundo o Inea, as condições sanitárias da Lagoa Rodrigo de Freitas melhoraram 92% desde 2006. O processo de despoluição, que faz parte do projeto de meio ambiente da candidatura Rio 2016, incluiu drenagens constantes e a reforma de oito elevatórias de esgoto que circundam o espelho de água.

"As propostas de meio ambiente da candidatura Rio 2016 estão focadas em conservação da água, energia renovável, jogos neutros em carbono e gestão do lixo e responsabilidade social. A Lagoa Rodrigo de Freitas vai receber praticantes de diversos esportes, como remo, canoagem e vela. A despoluição do local é um dos pontos importantes do projeto Rio 2016", disse o presidente do Comitê Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman

O subsecretário Altamirando comemora. "Somos o único país que concorre que ainda preserva a mata nativa. Seremos um exemplo da luta no aquecimento global e acho que no dia 2 vamos comemorar para 2016. Vamos fazer as olimpíadas mais verdes da história".

publicado por ecotv às 14:37

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Rio de Janeiro promove fórum pela paz

Real Baixar Imprimir

Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil, em parceria com a Ong Rio de Paz, promoveu, na capital carioca, o 3º Fórum sobre Violência, Participação e Direitos Humanos.

Fórum no Rio de Janeiro

Fórum no Rio de Janeiro

Pollyana de Moraes, da Rádio ONU em Nova York.*

 

Em comemoração ao Dia Internacional da Paz, o Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil, Unic -Rio, promoveu, no Rio de Janeiro, o 3º Fórum sobre Violência, Participação e Direitos Humanos.

O evento ocorrido no início desta semana, em parceria com a Ong Rio de Paz, teve como objetivo chamar a atenção da sociedade civil para a busca de alternativas de combate à violência junto ao poder público.

Sociedade civil

Em entrevista ao Unic- Rio, o presidente da Ong, Antônio Carlos Costa, afirmou que a comunidade precisa estar bem informada para exigir do governo políticas públicas de segurança adequadas à sua realidade.

"Essa mesma sociedade precisa ser informada, a sua ação ou a sua pressão sobre o poder público precisa ser inteligente. E, para isso, informação é de fundamental importância", disse.

ONU

Já a sócio-fundadora da Rede Latino-Americana de Políticas e Sociedade Civil, Jacqueline Muniz, disse ao Unic- Rio que as Nações Unidas possuem um papel fundamental no incentivo ao diálogo e à governança pacífica.

"Eu acho que a ONU segue tendo o seu papel fundamental de interlocutora, de indutora de um espaço maior de governança em que se pode, a partir dali, pactuar e construir protocolos e ferramentas que subsidiem e sustentem a paz", afirmou.

O Dia Internacional da Paz, comemorado em 21 de setembro, foi criado pela Assembleia Geral da ONU em 1981.

publicado por ecotv às 19:40

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. O lixo visto dos céus,

. Rio de Janeiro vai ficar ...

. Rio de Janeiro promove f...

.arquivos

. Fevereiro 2013

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Aquecedor solar de garraf...

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds